História do Curso

Dos preparativos e do início

Em 5 de maio de 1954, através da lei estadual nº 806, o então governador do Espírito Santo Jones dos Santos Neves instituiu a criação da Universidade do Espírito Santo (UES), que congregava faculdades já existentes no estado, como a de Direito e a de Odontologia, e requeria a fundação de outras, como foi o caso da Escola de Medicina. No entanto, entraves burocráticos e financeiros dificultaram sua primeira tentativa de implantação. A viabilidade estrutural e a autorização legal federal para a sua instalação só foram alcançadas ao final de 1960, após dura empreitada encabeçada pelo Dr. Affonso Bianco, indicado pelo então governador Carlos Fernando Monteiro Lindenberg, tendo a Faculdade de Medicina sido, de fato, incorporada à UES em janeiro de 1961, alguns dias antes de sua federalização.

O primeiro vestibular, com oferta de 30 vagas e inscrição de 98 candidatos – dos quais apenas 85 compareceram à seleção –, ocorreu nos dias 20, 21, 22 e 28 de fevereiro e 1º de março, em que se realizaram as provas de português, inglês, biologia, química e física, respectivamente. Apenas 28 obtiveram média igual ou superior a quatro nas provas de biologia, física e química, sendo, portanto, aprovados.

No dia 12 de abril ocorreu a solenidade de inauguração do recém-construído Instituto Anatômico Jurandyr Lodi – homenagem prestada ao chefe da Diretoria do Ensino Superior do Ministério de Educação e Cultura, que contribuiu para a tramitação e aprovação do processo de criação e início da Escola de Medicina do Espírito Santo. O prédio viria a ser o local de funcionamento das cadeiras básicas do 1º ano, anatomia, histologia e embriologia, além da nova sede da Faculdade de Medicina. Ao final do evento, o prédio foi benzido pelo então Arcebispo Metropolitano de Vitória, Dom João Batista da Mota e Albuquerque. Na noite do mesmo dia, realizou-se uma Seção Solene em homenagem a Darcy Monteiro, médico capixaba que muito contribuíra para a formação de médicos capixabas que se graduaram no Rio de Janeiro, na 13ª Enfermaria da Santa Casa, laureado Patrono da nossa faculdade. Ao final da seção, foi proferida a Aula Magna pelo Prof. Dr. Ugo Pinheiro Guimarães.

Enfim, no dia 13 de abril de 1961, foi ministrada a primeira aula da Faculdade de Medicina da UES, da disciplina de Anatomia, pelo professor Eugênio Marcos Cavalcanti.

Dos primeiros anos e da Reforma Universitária

Em março de 1964, a sede da faculdade foi transferida do Instituto Anatômico para o prédio do antigo Instituo Agrícola, devidamente reformado e adaptado para a nova unidade de ensino – atualmente o prédio, ainda existente, é conhecido como o “Prédio da Biologia”.

Em junho 1966, em meio à pressão federal para uma reforma universitária, foi instituída uma Comissão de Planejamento, cujos trabalhos culminaram com uma publicação de Decreto Federal em novembro de 1968, tratando da alteração da estrutura funcional da UFES, em que eram extintas as faculdades e escolas, sendo substituídas por 8 Centros de Ensino, entre os quais figurava o Centro Biomédico, união das antigas faculdades de Medicina e de Odontologia. Os representantes das faculdades no Conselho Universitário enviaram um documento ao Reitor, questionando uma série de dúvidas sobre o Decreto, incluindo a proposta de alocação das matérias básicas dos dois cursos no Centro de Estudos Gerais, representando uma possível fragmentação física e administrativa de um curso que ainda estava se estruturando. Fez ainda um apelo ao Conselho Universitário, em sessão extraordinária. Contudo, apesar dos protestos, a reforma tomou lugar como inicialmente previsto, e em fevereiro de 1973 o Centro Biomédico (CBM) da UFES foi oficialmente implantado (apesar de já estar funcionando desde o início de 1972), composto então pelos seis seguintes departamentos: Clínica Médica, Clínica Cirúrgica, Clínica Odontológica, Prótese Dentária, Medicina Especializada e Medicina Social. Em 1975, a sede administrativa do CBM foi instalada no prédio onde hoje ainda funciona a administração do Centro de Ciências da Saúde (CCS), prédio este que já era posse temporária da UFES, junto com o antigo Sanatório Getúlio Vargas, desde 1968.

Em 1976 o Curso de Enfermagem foi incorporado ao Centro, e em 1979 foi criado o Departamento de Enfermagem, e o Departamento de Biologia do Centro de Estudos Gerais foi desmembrado em outros quatro: Biologia, Morfologia, Ciências Fisiológicas e Patologia, sendo os três últimos agregados ao CBM. Em 1993 o curso de Farmácia oferecido pela FAFABES foi transferido para a UFES, e integrado ao CBM. Em 2005, o nome do centro foi alterado para Centro de Ciências da Saúde. Enfim, em 2009 foram iniciadas as atividades dos cursos de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, e, em 2010, Fonoaudiologia e Nutrição – todos incorporados ao CCS.

Fonte: 

REDINS, Carlos Alberto. Escola de Medicina da Universidade Federal do Espírito Santo - 50 Anos de História. 1. ed. Vitória: UFES, 2011

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!