Curso de Medicina

Tendo a sua fundação prevista em 5 de maio de 1954, pela mesma lei estadual que fundou a então chamada Universidade do Espírito Santo (inicialmente estadual, federalizada em 1961), a Faculdade de Medicina do Espírito Santo só foi efetivamente criada no início de 1961, tendo sido a primeira aula do curso ministrada em 13 de abril de 1961, data em que consagrou-se comemorar o  aniversário do nosso curso , que já tem alguns bons anos de história.

O Currículo

Tendo passado por uma série de mudanças, que não modificaram, contudo, sua essência, o currículo do curso de Medicina da UFES é divido em três etapas, o Ciclo Básico, o Ciclo Clínico e o Internato, cada uma durando, atualmente, quatro semestres.

O Ciclo Básico se presta, sobretudo, ao ensino das disciplinas fundamentadoras do conhecimento científico-biológico em Medicina, desde subdomínios da Biologia: Morfologia, Fisiologia e Patologia Humanas, assim como Microbiologia e Parasitologia, até a disciplina que emprega a estatística em favor do conhecimento médico, a Epidemiologia. Aprende-se ainda a respeito da estruturação do Sistema Único de Saúde brasileiro, junto a outros conhecimentos estruturais-burocráticos correlacionados, bem como aspectos da Atenção Primária à Saúde. Nesse ciclo, o aluno tem a chance de ter seu primeiro contato com usuários do serviço público de saúde em uma zona carente em Jacaraípe, por meio do Centro de Estudos de Promoção em Alternativas de Saúde (CEPAS).

No Ciclo Clínico, o acadêmico é introduzido à disciplina-mãe da arte (ou técnica) médica, a Semiologia, e passa a frequentar efetivamente o Hospital Universitário. À medida que inicia o seu contato institucional com pacientes hospitalizados, o estudante aprende, na teoria e na prática, os fundamentos da relação médico-paciente. Ao longo desse ciclo, o aluno aprenderá técnicas semiológicas e terapêuticas em diferentes domínios das áreas fundamentais da clínica médica e cirúrgica, e terá seu primeiro contato com especialidades médicas.

No Internato, enfim, o aluno praticará intensivamente seus conhecimentos médicos, em especial na área clínica hospitalar, tornando-se um dos principais geradores da força motriz do atendimento médico prestado no Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes (HUCAM). O acadêmico praticará também cirurgia e atendimento de saúde de nível primário, em uma Unidade Básica de Saúde (UBS), e terá experiência com o atendimento de urgência e emergência. Esse ciclo contém cerca de 50% da carga horária total do curso, isto é, 3960 de 8205 horas – o que não quer dizer que seja pouca a carga horária dos demais ciclos.

As aulas teóricas do curso são ministradas nas dependências do campus de Maruípe da UFES, assim como as aulas práticas (laboratoriais) de disciplinas básicas e de habilidades médicas (técnica operatória). O principal ambiente de práticas profissionais do curso são os ambulatórios e enfermarias do HUCAM. Os alunos do curso, atualmente, participam também de estágios em UBS e dão plantões no Hospital Jayme dos Santos Neves, no município Serra, com o qual a UFES possui um convênio, na disciplina de Medicina de Urgência e Emergência.

O currículo completo encontra-se acessível  aqui .

Além das atividades previstas na grade do curso, há uma série de projetos de pesquisa (laboratorial e clínica) e de extensão realizados no CCS, dos quais alunos da graduação em Medicina podem participar.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Núcleo Docente Estruturante (NDE)

O NDE é definido como um grupo permanente de profes­sores que têm as atribuições de formular e acompanhar o curso a que pertencem, conforme resolve o parecer nº 4 da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (CONAES), de 17 de Junho de 2010. O núcleo deve ser constituído por pelo menos cinco professores do corpo docente do curso, que devem possuir liderança aca­dêmica e presença efetiva em seu desenvolvimento. Assim, o NDE deve ser atuante no processo de concepção, con­solidação e atualização do projeto pedagógico do curso.

É função do Colegiado de Curso definir a constituição do NDE, de acordo com os critérios (composição, titula­ção dos membros, tempo de dedicação e de permanência sem interrupção, etc.) esta­belecidos nos instrumentos aplicados pelo Inep para avaliação dos cursos de graduação. O Núcleo conta também com representação discente. Em outubro de 2013 ocorreu a primeira reunião no novo NDE do curso de Medicina da UFES.

Mais precisamente, segundo Portaria publicada pelo Reitor, as suas funções compreendem:

1. Realizar contínua atualização do Projeto Pedagógico do Curso, redefinindo seus fundamentos;

2. Contribuir para a consolidação do perfil profissional do egresso do curso;

3. Conduzir os trabalhos de reestruturação curricular, enca­minhando as proposições ao Colegiado do Curso;

4. Avaliar e propor, se necessário, alteração e/ou atualização das ementas e das bibliografias;

5. Estimular e promover a integração vertical e horizontal do curso, respeitando os eixos estabelecidos pelo Projeto Pedagógico;

6. Estabelecer junto aos órgãos competentes, mediante au­torização ou convênio, a política de estágios, atividades prá­ticas e visitas técnicas;

7. Supervisionar e acompanhar, juntamente com o Colegia­do, o processo de avaliação do curso;

8. Acompanhar as atividades do corpo docente, recomen­dando aos Departamentos a indicação de perfil do docente a ser contratado ou a substituição de docentes, quando ne­cessário;

9. Incentivar o desenvolvimento de linhas de pesquisa e ex­tensão, oriundas de necessidades da graduação e de exigên­cias do mercado de trabalho;

10. Zelar pelo cumprimento das Diretrizes Curriculares Na­cionais para os cursos de graduação.

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!